Temas - Pais


"Mães más” e “pais maus"

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Tenho ministrado em todo Brasil, um curso para pais e professores, intitulado: "Como Manter Seu Filho Longe das drogas". Procuro apresentar técnicas avançadas de comunicação entre pais/professores e filhos/alunos com o intuito de facilitar o processo de educação de crianças e adolescentes.

Uma pergunta fundamental se faz presente: Mas qual seria o método mais eficaz de educação para nossos filhos e alunos, no inicio deste novo século? Ouvi a seguinte resposta de um pai, em uma das minhas palestras: "Eu dou tudo do bom e do melhor para minha filhinha de 7 anos". Imediatamente indaguei: "Mas o que é, na sua concepção, dar do bom e do melhor". Ele respondeu: “Orientei  minha esposa a seguir as vontades da criança. Quando ela tiver vontade de comer, ela come. Não adianta forçar a criança a ficar na mesa se ela não quer. Sempre que posso compro presentes e faço festas de arromba na data de aniversário. Às vezes ela não quer ir ao colégio, preferindo assistir televisão. Acho normal para a idade dela. Tenho uma cunhada que é super rígida com o filho. Acho isso uma maldade".

Nesse instante li um texto (autor desconhecido), que tem um título forte (Mães Más), que fez esse pai refletir: "Um dia, quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães tomarem certas atitudes, eu hei de dizer-lhes: Eu os amei o suficiente para perguntar: Aonde vão com quem vão e a que horas regressarão? Eu os amei o suficiente para não ficar em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia. Eu os amei o suficiente para os fazer pagar pelos caramelos que tiraram da mercearia e os fazer dizer ao dono: "Nós roubamos isto ontem e queríamos pagar". Eu os amei o suficiente para ficar em pé junto a vocês por 2 horas, enquanto limpavam o seu quarto; tarefa que eu teria realizado em 15 minutos. Eu os amei o suficiente para os deixar assumir a responsabilidade por suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração. Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes "Não", quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso. Estou contente, venci... porque no final vocês venceram também! E qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente e perguntarem se sua mãe era má, acredito que meu filho responderá: "Sim... minha mãe era má. Era a mãe mais má do mundo. As outras crianças comiam doces pela manhã enquanto nós tínhamos de comer cereais, ovos e torradas. As outras crianças bebiam refrigerante ,comiam batatas fritas e sorvete no almoço enquanto nós tínhamos de comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. E ela obrigava-nos a jantar à mesa, bem diferente das outras mães, que deixavam os filhos comer vendo televisão. Ela insistia em saber onde nós estávamos a toda hora. Era quase uma prisão. Mamãe tinha que saber quem eram os nossos amigos e o que nós fazíamos com eles. Insistia que lhe avisássemos ao sair, mesmo que fossemos demorar só uma hora ou menos.Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela violou as leis de trabalho infantil. Nós tínhamos de lavar a louça, fazer as camas, aprender a cozinhar, aspirar ao chão, esvaziar o lixo e todo o tipo de trabalhos cruéis. Eu acho que ela nem dormia à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer. Ela insistia sempre conosco para lhe dizermos a verdade, e apenas a verdade. E quando éramos adolescentes, ela até conseguia ler os nossos pensamentos. A nossa vida era mesmo chata. Ela não deixava nossos amigos tocar a buzina para que nós saíssemos. Tinham de subir e bater à porta para ela os conhecer. Enquanto todos podiam sair à noite com 12, 13 anos, nós tivemos de esperar pelos 16. Por causa da nossa mãe, perdemos imensas experiências da adolescência. Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, roubos, atos de vandalismo, violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime. Foi tudo por causa dela.

Agora que já saímos de casa, somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o nosso melhor para sermos "pais maus", tal como a nossa mãe foi. Acho que este é um dos males do mundo de hoje: Não há suficientes "Mães Más" e "Pais Maus".

 

Comentários 

 
+7 #16 19/04/2012 15:36
Eu sou uma mãe má, na concepção de hoje, mas orgulhosa de ter criado cidadãos de bem para o mundo. Agradeço a Deus por esse talento.
Citação
 
 
0 #15 15/04/2012 18:45
Parabéns pela maneira simples e direta das suas colocações,amei , é sempre bom termos pessoas nos instruindo, informação nunca é demais, sou recém chegada, mas com certeza pra ficar, se Deus quiser, é obvio, valeu.
Citação
 
 
0 #14 08/04/2012 12:39
Que mensagem ,linda ,para pais que querem realmente ter filhos honestos,bons,e ducados,melhor, vencedores na vida........mais uma coisinha não existe idade para encaminhar corretamente os filhos afinal ,filho é sempre filho...... VALEU DR.....
Citação
 
 
-1 #13 04/04/2012 23:56
Tenho orgulho de ter sido uma mãe má tenho duas filhas maravilhosas hoje adultas já formadas,só me dão felicidades.
Citação
 
 
0 #12 12/02/2012 17:45
meu filho e um nenino revoltado tudo o que eu faço ou pergunto ele diz que eu não tenho nada a ver com isso ligo pra ele digo para não demorar ou pergunto onde ele esta ja vem me chingandoele acabou um relacionamento de 2 anos e colocou a culpa em mim
Citação
 
 
0 #11 07/10/2011 17:26
Excelente o texto!!! Concordo plenamente
Citação
 
 
+2 #10 05/10/2011 14:40
Doutorrrrrrrrr, lindo texto,e eu sou mae má com muitpo orgulho,pois venci...e minhas filhas tbem.
que seu dia seja cheio das bençaos de Deus
Citação
 
 
+1 #9 05/10/2011 02:38
Sempre que posso acompanho os artigos do Dr Jorge Lordello. Apesar de ser idosa tenho aprendido muito com ele.
Não se pode obrigar os filhos a fazer nada e no entanto muitos usam toda sua energia para praticar o mal, como se vê por aí constantemente.
Obrigada Dr. Jorge Lordello. Que suas cronicas sejam uma luz para todos que precisam.
Citação
 
 
+1 #8 29/09/2011 19:26
muito intessante esse texto,tenho 2 filhos um de 11 euma de 8 e as veses me prrgunto se tenho sido uma boa mae?e acabo de descobrir q não;graças a deus por isso.obrigada dr.lordelo
Citação
 
 
-2 #7 25/09/2011 19:34
Muito bom o artigo,estou de pleno acordo.
Citação
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar